No auge da pandemia, Brasil registra 1.641 novas mortes por Covid-19

Segundo o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), esse foi o segundo dia mais letal da pandemia até então

  • Por Jovem Pan
  • 02/03/2021 19h26
FABRÍCIO COSTA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOBrasil segue sendo o segundo país com mais vítimas fatais da doença, atrás apenas dos Estados Unidos

Nas últimas 24 horas, o Brasil registrou 1.641 novas mortes causadas por Covid-19, o que aumentou o total de vítimas fatais para 257.361. Segundo o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), este foi o segundo maior número de óbitos registrado desde o início da pandemia, sendo superado apenas pelos 1.841 mortos contabilizados no dia 7 de janeiro. Com isso, o Brasil segue sendo o segundo país com mais vítimas fatais da doença, atrás apenas dos Estados Unidos. No mesmo período, foram registrados 59.925 casos da doença, aumentando o total de infectados pelo novo coronavírus e suas variantes para 10.646.926, o que é a terceira maior quantidade do mundo, atrás dos EUA e da Índia. Os dados foram divulgados pelo CONASS em boletim atualizado às 18h desta terça-feira, 2.

Os indicadores da doença seguem mostrando avanço da pandemia no Brasil. A única taxa que se manteve estável foi a de letalidade, que continuou em 2,4%. A taxa de mortalidade da doença aumentou para 122,5 a cada 100 mil habitantes enquanto a taxa de incidência da Covid-19 foi para 5.066,4 a cada 100 mil habitantes. A situação crítica fez com que os secretários de saúde solicitassem, através de carta, a adoção de medidas restritivas para evitar um novo aumento no número de casos e mortes, além de evitar o colapso do sistema de saúde de diversos estados que estão sem leitos de UTI disponíveis