Nomes dos 57 detentos mortos em rebelião no Pará são divulgados pelo governo

Entre as vítimas do confronto de facções em Altamira, 16 foram decapitadas

  • Por Jovem Pan
  • 30/07/2019 15h22
Reprodução

A lista com os nomes dos 57 mortos durante uma rebelião em um presídio de Altamira, no Pará, foi divulgada nesta terça (30) pelo governo do Pará. Os detentos foram assassinados durante um confronto entre o Comando Classe A (CCA) e o Comando Vermelho (CV) na manhã desta segunda (29).

Entre as vítimas, 16 foram encontradas decapitadas. O trabalho de remoção dos corpos está sendo feito pelo Instituto Médico Legal da cidade. Como a unidade é parte de um contêiner que ainda está com temperatura muito alta, por causa do incêndio causado pelos internos, ainda não foram removidos os 41 corpos de presos que morreram asfixiados.

Após reunião realizada ontem (29) à noite em Belém (PA), no Palácio do Governo, com a cúpula da Segurança Pública no estado, o governador Hélder Barbalho anunciou que dará posse no próximo sábado (3) a 485 agentes aprovados no último concurso da Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe).A ampliação do número de agentes penitenciários faz parte das ações imediatas destinadas a melhorar a gestão e a segurança nos presídios estaduais, determinadas pelo Executivo, após o confronto.

Barbalho confirmou a transferência de 46 presos de Altamira para Belém, sendo que oito lideranças serão encaminhadas para presídios federais, oito para unidades prisionais na capital, onde ficarão em isolamento, e 30 detentos serão distribuídos por cinco outras prisões. Cerca de 100 agentes vão atuar na operação de transferência dos presos.

“O objetivo é tirar do mesmo ambiente as facções rivais. Já foram identificados, presos em flagrante e serão responsabilizados alguns dos envolvidos nas mortes. O policiamento na região de Altamira será reforçado, e nas casas penais de Belém faremos uma redistribuição dos internos como medida de segurança”, informou o titular da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Ualame Machado.

O governador solicitou ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, o deslocamento de pelo menos 40 integrantes da Força-Tarefa de Intervenção Penitenciária (FTIP), do Departamento Penitenciário Nacional, para atuação operacional no estado. Na conversa com o governador, o ministro lamentou as mortes em Altamira e determinou a intensificação das ações de inteligência e prontidão da Força Nacional. A expectativa é que 10 agentes cheguem ao Pará ainda hoje.

Confira a lista das 57 vítimas:
Adriano Moreira de Lima

Bruno Whesley de Assis Lima

Carlos Reis araújo

Deiwson Mendes Correia

Deusivan da Silva Soares

Efrain Mota Ferreira

Eliesio Silva Sousa

Ismael Souza Veiga

Jelvane de Sousa Lima

João Pedro Pereira Dos Santos

Josivan Irineu Gomes

Nathan Nael Furtado

Natanael Silva Do Nascimento

Rivaldo Lobo Dos Santos

Evair Oliveira Brito

Gilmar Pereira De Sousa

Admilson Bezerra Dos Santos

Ailton Saraiva Paixão

Alan Kart G. Rodrigues

Alan Patrick Dos Santos Pereira

Alessandro Silva Lima

Amilton Oliveira Camera

Anderson Dos Santos Oliveira

Anderson Nascimento Sousa

André Carlos Sousa Patrício

Bruno Rogério Andrade

Cleomar Silva Henrique

Clevacio Soares Queiroz

Diego Aguiar Figueiredo

Diego Walison Sousa Reis

Diogo Xavier Da Silva

Domingos Fernandes Castro Da Silva

Douglas Gonçalves Viana

Edson Costa De Macedo

Delimarques Teixeira Pontes

Francisco Claudizio Da Silva Ferreira

Geidson Da Silva Monteiro

Hugo Vinicius Carvalho

Itamar Anselmo Pinheiro

Jeová Assunção Da Silva

João Nilson Felicidade Farias

José Brandão Barbosa Filho

José Francisco Gomes Filho

Josivan Jesus Lima

Josicley Barth Portugal

Josué Ferreira Da Silva

Junior Da Silva Santos

Kawe Reis Barbosa

Leonardo Dias Oliveira

Luilson Da Silva Sena

Marcos Saboia De Lima

Renan Da Silva Souza

Rogerio Pereira De Souza

Sandro Alves Gonçalves

Valdecio Santos Viana

Vanildo De Souza Guedes

Wesley Marques Bezerra