Operação contra invasão no Maracanã tem 19 presos e uma morte

Além dos mandados de prisão, outras 89 pessoas foram intimadas a prestar esclarecimento. As ações dos criminosos, que aconteceriam nesta quarta-feira (23), foram descobertas por meio de um grupo no WhatsApp

  • Por Jovem Pan
  • 22/10/2019 15h55
Tânia Rêgo/Agência BrasilOperação contra invasão no Maracanã prende 19 nesta terça-feira. Uma pessoa foi morte durante a ação no morro do Jacarezinho

Subiu para 19 o número de presos na Operação Olhos de Águia, da Polícia Civil do Rio de Janeiro, deflagrada nesta terça-feira (22), que desarticulou uma quadrilha que pretendia invadir o Estádio do Maracanã nesta quarta-feira (23), quando o Flamengo enfrenta o Grêmio, na segunda partida da semifinal da Taça Libertadores da América. No primeiro jogo, em Porto Alegre, houve empate: 1×1.

Segundo a Polícia Civil, a investigação começou na última sexta-feira, quando foi identificado um grupo no WhatsApp em que supostos torcedores do Flamengo combinavam a ação.

Foram identificados mais de 100 participantes do grupo e expedidos 27 mandados de prisão temporária. Por volta das 12h de hoje, 19 dos mandados haviam sido cumpridos.

Segundo a delegada Carina Bastos, da 18ª DP, da Praça da Bandeira, policiais infiltrados no grupo tiveram acesso a mensagens de áudio e vídeos com ameaças de morte a agentes das forças de segurança e a intenção de praticar roubos, causar danos e constranger torcedores do Grêmio.

Além dos mandados de prisão, foram intimadas a prestar esclarecimentos outras 89 pessoas.

Pelo menos uma pessoa morreu e duas foram baleadas na operação, quando os agentes da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) foram recebidos a tiros na favela do Jacarezinho.

A polícia não informou se as vítimas estão relacionadas ao caso, que está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios da Capital.

*Com informações da Agência Brasil