Polícia Civil cumpre mandados na secretaria estadual de Saúde e na Câmara Municipal

Operação apura desvios de recursos na Saúde por organização social

  • Por Jovem Pan
  • 29/09/2020 07h27 - Atualizado em 29/09/2020 09h48
Agência BrasilSão 270 mandados de busca e apreensão e 57 de prisão temporária

A Polícia Civil e o Ministério Público de São Paulo fazem operação, nesta terça-feira (29), contra desvios na área da saúde. Agentes estão nas ruas para cumprir 270 mandados de busca e apreensão e outros 57 de prisão temporária na capital e região metropolitana, além de ações no interior. Há alvos de buscas na Câmara Municipal do Estado e na secretaria estadual da Saúde. Segundo a investigação, o esquema de desvios envolve uma organização social (OS) que administra hospitais e os donos são suspeitos de pagar propina a agentes públicos para obter contratos superfaturados. De acordo com informações da repórter Beatriz Manfredini, da Jovem Pan, na Câmara Municipal, o gabinete do vereador Eliseu Gabriel (PSB) é alvo de buscas, mas ele não é investigado. Já na secretaria de Saúde, os alvos são uma advogada e uma médica.

Além de São Paulo, a operação também acontece no Pará, em que a polícia investiga 12 contratos firmados entre o governo e hospitais públicos – inclusive de campanha para combate ao coronavírus – que aparentemente estão superfaturados em mais de 1 bilhão de reais.

O governador João Doria usou seu Twitter para falar sobre a Operação. Ele afirmou que determinou que o secretário de Saúde Jean Gorinchteyn  faça “um pente fino para apurar contratos com Organizações Sociais”. Segundo Doria, “não vamos tolerar que o Estado seja vítima de inescrupulosos.”