Polícia prende médico suspeito de participar de execução em hospital do Guarujá

Vítima foi executada enquanto recebia alta e deixava unidade de saúde; caso aconteceu no dia 24 de abril deste ano

  • Por Jovem Pan
  • 17/05/2022 13h35 - Atualizado em 17/05/2022 14h51
Reprodução/Google Street View Delegacia do Guarujá Crime aconteceu no Guarujá no fim de abril e segue sendo investigado pela polícia

A Polícia Civil de São Paulo prendeu o médico Alexandre Pedroso, 58, na segunda-feira, 16, por suposto envolvimento na execução de um paciente no Hospital Santo Amaro, no Guarujá, no final do mês de abril. Em nota enviada à Jovem Pan, a Polícia informou que um mandado de prisão temporária foi cumprido na tarde de segunda e que o homem “é investigado pela suspeita de integrar uma organização criminosa e coautoria em um homicídio qualificado”. “O caso foi registrado na 3ª Delegacia de Homicídios do DEIC e encaminhado à Delegacia de Guarujá. Diligências seguem em andamento para o esclarecimento dos fatos e detalhes serão preservados para garantir a autonomia do trabalho policial”, acrescenta a corporação. O crime aconteceu na saída do hospital, quando um paciente, que recebia alta e deixava o local em uma cadeira de rodas, foi alvejado por dois homens armados – ele não resistiu aos disparos e morreu.