Polícia recolhe câmeras de hospital para investigar causa do incêndio

  • Por Jovem Pan
  • 13/09/2019 14h54 - Atualizado em 13/09/2019 16h24
Estadão ConteúdoHospital Badim, na Tijuca, Rio de Janeiro, foi atingido por incêndio na noite de quinta-feira

A Polícia Civil esteve no Hospital Badim, zona norte do Rio de Janeiro, nesta sexta-feira (13) para recolher as câmeras do circuito interno. Segundo o delegado Roberto Ramos, do 18° DP, os investigadores pretendem analisar as imagens captadas para tentar identificar o que pode ter causado o incêndio que matou 11 pessoas na noite de quinta (12).

“Vamos verificar se há imagens da existência do fogo e da sua propagação”, disse o delegado, que concentra as investigações sobre a tragédia.

De acordo com Ramos, também está sendo investigado se houve um pico de luz, que possa ter afetado um dos geradores de energia, que teria explodido, segundo testemunhas que estavam no local. “Com a prova técnica dos peritos e as imagens, teremos ideia do que realmente aconteceu.”

Hospital está parcialmente interditado

O coordenador de Operações da Defesa Civil do Município, Sérgio Gomes, disse que o prédio que pegou fogo foi interditado. Outra ala do hospital, recém-inaugurada, que não foi afetada, está liberada.

Uma casa particular, nos fundos do Badim, também foi interditada parcialmente, pois sofreu danos leves. O edifício residencial ao lado, que chegou a ser totalmente interditado, já foi liberado aos moradores, com exceção de uma parte da garagem.

“Interditamos uma parte da garagem, porque há probabilidade de queda de uma parte do revestimento”, disse Gomes.

*Com Agência Brasil