Prefeito de Cuiabá é afastado do cargo por contratação irregular de servidores da Saúde

Ministério Público e Polícia Judiciária Civil cumpriram mandados de busca, apreensão e sequestro de bens na casa de Emanuel Pinheiro e sua esposa; um integrante do governo foi preso preventivamente

  • Por Jovem Pan
  • 19/10/2021 09h48 - Atualizado em 19/10/2021 13h35
Reprodução/Facebook/Página - Emanuel PinheiroEmanuel Pinheiro diz ter recebido "com surpresa" a decisão que gerou o afastamento de suas funções

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, foi afastado do cargo na manhã desta terça-feira, 19, por ordem da Justiça em investigação sobre supostas ilegalidades na contratação de servidores na Secretaria Municipal de Saúde. Nesta terça, o Ministério Público do Estado do Mato Grosso e a Polícia Judiciária Civil, por meio da Operação Capistrum, cumpriram mandados de busca e apreensão e sequestro de bens na Prefeitura e na casa de Emanuel e da sua esposa, Márcia Aparecida Kuhn Pinheiro. Operação também atingiu a secretária adjunta de Governo e Assuntos Estratégicos, Ivone de Souza, o ex-coordenador de Gestão de Pessoas, Ricardo Aparecido Ribeiro, e o chefe de Gabinete, Antônio Monreal Neto, preso preventivamente.

Além das medidas cautelares, o Ministério Público ainda propôs uma ação cível por ato de improbidade administrativa, bem como apresentou pedidos de indisponibilidade de bens e afastamento de agentes públicos. Em nota, Pinheiro diz ter recebido “com surpresa” a decisão que gerou afastamento de suas funções em razão de apuração por contratação irregular de servidores da Saúde. O prefeito afastado afirma que, amparado pela transparência, irá se manifestar à população e imprensa “posteriormente”. Emanuel ainda informou que está à disposição das autoridades e vai colaborar para o pronto esclarecimento dos fatos.