Presídio nega pedido da mãe de Henry para ir ao enterro do pai

Secretaria de Administração Penitenciária alegou que protocolo para mortes por Covid-19 não permite velórios

  • Por Jovem Pan
  • 13/07/2021 14h38
Vitor Brugger/AM Press/Estadão ConteúdoPedido da defesa de Monique Medeiros foi negado

O Instituto Penal Ismael Sirieiro, em Niterói, na zona metropolitana do Rio de Janeiro, negou o pedido da defesa de Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel, para ir ao enterro do pai dela, Fernando José Costa e Silva. Ele estava internado em estado grave em um hospital em Bangu e morreu no domingo, 11, vítima da Covid-19. Em nota, a Secretaria de Administração Penitenciária (SEAP) do Rio de Janeiro informou que o pedido foi indeferido porque a morte ocorreu por coronavírus, “cujo protocolo é de não haver velório e também por conta das medidas restritivas ainda em vigor, necessárias à não disseminação das novas cepas virais”. O órgão disse ainda que a própria Monique manifestou receio quanto a sua exposição a um ambiente coletivo e à sua integridade física quando ingressou no sistema prisional. Ela está presa desde maio, acusada da morte do filho Henry, de 4 anos.