Rio nega possível flexibilização de regras sanitárias para final da Copa América

Apesar da melhora nos números da pandemia, a Prefeitura já antecipou que não pretende flexibilizar as regras de isolamento para permitir a presença de convidados no confronto final

  • Por Jovem Pan
  • 04/07/2021 12h00
WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDOProposta seria receber convidados para assistir a final da disputa como aconteceu na Libertadores, mas está descartada

A Prefeitura do Rio de Janeiro não pretende fazer concessões para a final da Copa América, programada para acontecer no dia 10 de julho, no Maracanã. Há rumores de que a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) poderia pedir uma flexibilização nas regras de isolamento que estão em vigor na capital fluminense até o próximo dia 12. Ou seja, dois dias após a final da competição.  A proposta seria receber convidados para assistir a final da disputa como aconteceu na Libertadores, durante a decisão entre Palmeiras e Santos. Na ocasião, a Conmebol conseguiu o direito de levar cinco mil convidados para assistir a jogo presencialmente. No entanto, os presentes ficaram aglomerados no mesmos setor e alguns não fizeram uso da máscara de proteção. A Prefeitura do Rio aplicou uma multa à entidade pelos erros cometidos. A gestão municipal do Rio já antecipou que, mesmo que chegue a possível de flexibilização para um público pequeno para a final da Copa América, não pretende acolher o pedido porque as regras do isolamento social seguem em vigor. E, de acordo com o município, apesar da melhora nos números da pandemia no Rio, ainda há transmissão do coronavírus e óbitos pela Covid-19.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga