RJ: Polícia e MP miram cinco suspeitos de fraudes em contratos do Iabas com a Prefeitura

O esquema envolveria superfaturamento de R$ 6,5 milhões e contratações de laranjas

  • Por Jovem Pan
  • 23/07/2020 07h47
Divulgação/Polícia CivilPolícia Civil do RJ cumpre mandados de prisão em investigação sobre desvios de contratos do Iabas

Uma operação da Polícia Civil do RJ e o Ministério Público do Rio de Janeiro foi deflagrada, nesta quinta-feira (23), para prender cinco suspeitos de desvios que chegariam a R$6,5 milhões em contratos a Organização Social Iabas (Instituto de Atenção Básica e Avançada à Saúde) com a prefeitura do RJ. Um dos procurados é o ex-controlador do órgão, Eduardo Cruz, e sua esposa, Simone, e policiais fizeram buscas em seus endereços. O esquema envolveria superfaturamento e contratações de laranjas que seria controlados por Cruz.

De acordo com a investigação, a antiga gestão do Iabas recebeu R$ 4,3 bilhões em recursos públicos nos anos de 2009 a 2019, passando pelas gestões de Eduardo Paes e Marcelo Crivella. A força-tarefa vê um “complexo esquema criminoso” para o desvio do dinheiro. Repasses para empresas prestadoras de serviços foram utilizados de forma criminosa.

Vale destacar que o Iabas está, em outra frente de investigação, sendo alvo de apuração de supostas irregularidades na instalação e gestão dos hospitais de campanha para combate à Covid-19 em parceria com o governo do Rio de Janeiro.