Segundo Fiocruz, 17 capitais estão com ocupação de leitos superior a 80%

O documento diz ainda que 12 estados e o Distrito Federal estão na chamada zona de alerta crítica, quando a ocupação está igual ou superior aos 80%; apenas o Mato Grosso está fora da zona de alerta, com apenas 52% dos leitos ocupados

  • Por Jovem Pan
  • 26/02/2021 16h20 - Atualizado em 26/02/2021 17h48
Roberto Casimiro/Estadão ConteúdoOcupação cresceu no período analisado pela Fiocruz

Um boletim divulgado pela Fiocruz nesta sexta-feira, 26, diz que 17 capitais brasileiras estão com ocupação de leitos de UTI superior a 80%, o que aponta que o Brasil atravessa o pior momento da pandemia até então. São elas: Porto Velho (100,0%), Florianópolis (96,2%), Manaus (94,6%), Goiânia (94,4%), Fortaleza (94,4%), Teresina (93,0%), Curitiba (90,0%), Natal (89,0%), Rio Branco (88,7%), São Luís (88,1%), Campo Grande (85,5%), Rio de Janeiro (85,0%), Porto Alegre (84,0%), Salvador (82,5%), Boa Vista (82,2%), Palmas (80,2%) e Recife 80,0%). O documento diz ainda que 12 estados e o Distrito Federal estão na chamada zona de alerta crítica, quando a ocupação está igual ou superior aos 80%. Enquanto isso, outros 13 Estados estão na zona de alerta intermediária e apenas o Mato Grosso ficou fora da zona de alerta, com ocupação de 52%.

Segundo o boletim, os dados analisados são do período entre os dias 31 de janeiro e 20 de fevereiro e mostram uma piora no avanço da doença no país. “O Brasil apresentou uma média diária de 46 mil casos, valor mais elevado que o verificado em meados do ano passado, e média de 1.020 óbitos por dia ao longo das primeiras semanas de fevereiro de 2021. Nenhum estado apresentou tendência de queda no número de casos e óbitos”, diz o boletim da Fiocruz. Nesta semana, o país ultrapassou a marca de 250 mil mortes causadas pela Covid-19. No momento, o número de vítimas é de 251.498, enquanto que o total de casos da doença é de 10.390.461, segundo dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS).