Senado aprova pacote anticrime que endurece legislação penal

Texto é derivado do projeto apresentado pelo ministro da Justiça, Sergio Moro

  • Por Jovem Pan
  • 11/12/2019 21h32 - Atualizado em 12/12/2019 09h17
Agência SenadoSegundo o relator Marcos do Val, 80% do pacote original de Moro foi preservado

O plenário do Senado aprovou na noite desta quarta-feira (11) o projeto de lei chamado de “pacote anticrime” (PL 6341/2019), que traz diversas modificações na legislação penal e processual penal.

O texto final é resultado de um grupo de trabalho da Câmara dos Deputados que fez várias alterações sobre a versão original proposta pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. O projeto não foi modificado pelos senadores e segue agora para a sanção presidencial.

O relator do projeto é o senador Marcos do Val (Podemos-ES), que garantiu em entrevista ao Jornal da Manhã que 80% do pacote original de Moro foi preservado.

O pacote traz medidas para aperfeiçoar o combate ao crime organizado, ao tráfico de drogas e armas, à atuação de milícias privadas, aos crimes cometidos com violência ou grave ameaça e aos crimes hediondos. Também agiliza e moderniza a investigação criminal e a persecução penal.

Ficaram de fora do texto final itens como a ampliação do excludente de ilicitude — para que policiais não fossem punidos por matar “sob violenta emoção” —, a possibilidade de que audiências com presos fossem realizadas por videoconferência e a instituição do plea bargain (um acordo entre acusação e defesa para encerrar o processo em troca de redução de pena).

Por outro lado, o pacote ganhou o acréscimo da criação da figura do juiz de garantias, que é um magistrado responsável pela supervisão de uma investigação criminal, diverso daquele que decidirá sobre o caso.

* Com informações da Agência Senado