Senado deve votar na segunda-feira ‘voucher’ de R$ 600 a informais

Pelas manifestações de parlamentares nas redes sociais, a expectativa é que a medida passe sem objeções

  • Por Jovem Pan
  • 27/03/2020 17h18
Marcos Oliveira/Agência SenadoA sessão remota será presidida pelo vice-presidente, senador Antonio Anastasia, já que o presidente da Casa, Davi Alcolumbre, está com Covid-19,

Na próxima segunda-feira (30), o Senado vai votar o pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 destinado aos trabalhadores autônomos, informais e sem renda fixa. Ontem, a Câmara aprovou o “voucher”, que pode chegar a R$ 1200 se for um casal ou uma mãe chefe de família.

A sessão remota será presidida pelo vice-presidente, senador Antonio Anastasia (PSD-MG), já que o presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), está com Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. A reunião está prevista para ocorrer às 16h. Horas antes, pela manhã, os líderes se reunirão, também remotamente, para discutir outras votações prioritárias da semana.

Pelas manifestações de senadores nas redes sociais, a expectativa é que a medida seja aprovada sem objeções. O vice-líder do governo, senador Chico Rodrigues (DEM-RR), e o líder da minoria, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), se manifestaram favoráveis à votação e sua aprovação. Além deles, a senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) e os senadores Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) e Esperidião Amin (PP-SC) também se manifestaram favoráveis.

O auxílio é voltado aos trabalhadores informais (sem carteira assinada), às pessoas sem assistência social e à população que desistiu de procurar emprego. A medida é uma forma de amparar as camadas mais vulneráveis à crise econômica causada pela disseminação da Covid-19 no Brasil e o auxílio será distribuído por meio de vouchers (cupons).

* Com informações da Agência Brasil