SP inicia nova fase de campanha contra o sarampo; diretora explica quem precisa se vacinar

  • Por Jovem Pan
  • 16/11/2019 12h22
Marcelo Camargo/Agência BrasilA campanha vai até o dia 30 de novembro; objetivo é imunizar 13,6 milhões de adultos

Nesta segunda-feira (18), começa a segunda fase da campanha de vacinação contra o sarampo em São Paulo. O foco são jovens de 20 a 29 anos, que precisam receber duas doses da tríplice viral (caxumba, rubéola e sarampo). Em entrevista ao Jornal da Manhã, a diretora de imunização da Secretaria de Saúde do Estado, Núbia Araújo, explica que o público-alvo foi definido justamente por causa do risco da necessidade das duas aplicações.

“Eles são grupo de risco porque precisam tomar a vacina duas vezes. A maioria só tem uma dose e precisa buscar a segunda. Além disso, muitas vezes esses jovens não tiveram contato com o sarampo, não viram muitas pessoas da sua idade contrair a doença, pois estava erradicada há 22 anos. Mas é importante eles buscarem a imunização, porque o sarampo é fatal”, afirma.

A campanha vai até o dia 30 de novembro, quando também acontecerá o dia D para este grupo. O objetivo da segunda etapa é imunizar 13,6 milhões de adultos. A primeira etapa foi voltada para as crianças de seis meses a quatro anos de idade. De acordo com Núbia, o governo conseguiu uma cobertura de 98%.

As vacinas ficarão disponíveis na rede pública, nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e postos de saúde. Também existem os postos de vacinação volantes, como nas estações de metrô. Núbia alerta que, mesmo quem não tomou a primeira dose ou acha que não tomou, deve se vacinar novamente. Para receber a imunização, basta comparecer ao posto. É importante levar a carteira de vacinação, mas ela não é obrigatória.

“O sarampo é de alta transmissibilidade. Em pouco tempo de contato, a pessoa pode contrair a doença e um caso consegue transmitir para outras 18 pessoas. É um impacto muito grande”, pontua a diretora. No estado, já foram registrados 11 mil casos e 14 óbitos.

Assim como São Paulo, o Rio de Janeiro também iniciará uma campanha nesta segunda-feira (18). O estado registrou surto de sarampo e confirmou que já foram notificados 130 casos. Para Núbia, a razão das capitais registrarem mais focos é porque são locais onde há muita circulação de turistas.

“Tem muita relação com a mobilidade. O vírus provavelmente veio de fora, na Europa, por exemplo, foram mais de 80 mil casos no ano passado. O Brasil não é uma ilha, a gente já sabia que viria pra cá. No Rio e em São Paulo foi maior pela questão do turismo, da grande mobilidade, a quantidade de voos internacionais que vem pra essas capitais é muito maior.”

Consulte a unidade de saúde mais próxima de você para realizar a vacinação em São Paulo