TCU pede explicações ao Ministério da Saúde e Exército sobre distribuição de cloroquina

Tribunal deu 15 dias para ambos apresentarem respostas sobre a remessa de 3 milhões de comprimidos doados pelos Estados Unidos e da fabricação de mais unidades no Brasil

  • Por Jovem Pan
  • 12/02/2021 18h47 - Atualizado em 12/02/2021 19h07
GENIVAL FERNANDEZ/AGÊNCIA PIXEL PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOMesmo sem comprovação científica, governo entregou remédio para estados

O Tribunal de Contas da União (TCU) enviou nesta semana um ofício ao Ministério da Saúde solicitando informações sobre os critérios de distribuição de comprimidos de cloroquina 150 g para estados, Distrito Federal e municípios, além de requerer mais dados sobre a distribuição de 3 milhões de comprimidos recebidos em doação do governo dos Estados Unidos. O Comando do Exército também foi notificado pelo TCU para apresentar dados da compra de insumos para a fabricação do medicamento no país. Os pedidos foram assinados pelo ministro Benjamin Zymler. O Ministério e o Exército têm quinzes dias para responder ao Tribunal.

No pedido, é especificado informações sobre “o volume recebido e o acondicionamento” da hidroxicloroquina após a doação feita pelos EUA. O TCU também quer saber se houve contato prévio com as secretarias de saúde e se havia “necessidade desse volume de comprimidos, apresentando os documentos comprobatórios”. Ao Exército, a diligência se aplica ao insumo Sal Difosfato e quanto dele foi utilizado em cada unidade, além de comparar a produção do medicamento com os anos de 2017, 2018 e 2019. O Tribunal também exigiu o comprovante de entrega e recebimento da distribuição dos comprimidos recebidos dos EUA.