Uip: pelo menos 1% da população de SP deve ser infectada pelo coronavírus

  • Por Beatriz Manfredini
  • 12/03/2020 13h54 - Atualizado em 12/03/2020 13h55
ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDODesses 44 mil possíveis infectados, apenas 20% devem precisar de internação

Coordenador do Centro de Contingência do novo coronavírus em São Paulo, o infectologista David Uip avalia que pelo menos 1% da população do estado deve ser infectada pela Covid-19 dentro dos próximos quatro ou cinco meses.

Em entrevista coletiva nesta quinta-feira (12), ele afirmou que esse cenário, em que cerca de 44 mil pessoas seriam infectadas, é o melhor dos estudados pelo governo, que faz projeções com até 10% dos cidadãos com a doença.

Uip ressaltou, no entanto, que desses 44 mil possíveis infectados, apenas 20% devem precisar de internação ou cuidados hospitalares. Os outros 80% terão casos leves ou assintomáticos, de acordo com os estudos baseados no comportamento da Covid-19 em outros países até agora.

O governador de São Paulo, João Doria, esteve no evento e anunciou a adição de mais mil leitos em todo o estado para atender a essa demanda. Ele também disse que mais medicamentos, como 20 mil kits diagnósticos, equipamentos e máquinas, serão comprados.

Doria afirmou que pediu ajuda de custeio e investimento ao governo federal de RS 250 milhões para o combate e prevenção da doença. O secretario da Saúde de São Paulo, Luiz Henrique German, vai se reunir com ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, para apresentar formalmente o pedido de recursos amanhã.

Questionado sobre o fechamento de escolas e o cancelamento de eventos, Doria afirmou que, por enquanto, apenas a população acima de 60 anos, que é considerada vulnerável, deve evitar aglomerações.

Doria e Uip ressaltaram que não há motivo para pânico e que o estado está preparado para combater e controlar a doença.

Atualmente, São Paulo tem 46 casos confirmados de coronavírus, 44 na capital e 2 no interior, um em Ferraz de Vasconcelos e um em Santana do Parnaíba.