Câmara de São Paulo aprova proibição do Uber

  • Por Agencia EFE
  • 10/09/2015 03h00

São Paulo, 9 set (EFE).- A Câmara Municipal de São Paulo aprovou nesta quarta-feira a proibição do uso do aplicativo de transportes Uber, seguindo os passos do Rio de Janeiro.

A decisão do órgão legislativo, que teve 43 votos a favor e três contra, foi tomada sob a pressão do sindicato de taxistas, que realizou hoje um protesto no centro de São Paulo contra o aplicativo.

Antes de entrar em vigor, o projeto de lei deverá ser sancionado pelo prefeito, Fernando Haddad, que já expressou sua rejeição a este tipo de aplicativo.

O texto legal proíbe “o uso de carros particulares registrados em aplicativos para o transporte remunerado individual de pessoas”.

O Uber opera no Brasil desde o ano passado e, segundo os dados da empresa, já conta com cerca de meio milhão de usuários.

No último dia 25 de agosto, o Rio de Janeiro já havia aprovado uma lei similar proibindo a circulação de automóveis privados que oferecem transporte particular de passageiros, incluindo os associados ao Uber.

A presidente Dilma Rousseff afirmou na semana passada que o Uber “tira o emprego de muitas pessoas”, mas ressaltou que a regulamentação deste tipo de serviço depende de cada cidade e cada estado do país e não do governo. EFE