Após dizer que chinês inventou o vírus, Guedes se desculpa: ‘Usei uma imagem infeliz’

Ministro disse que usou expressão para explicar a importância da ação das empresas privadas no combate à pandemia de Covid-19

  • Por Jovem Pan
  • 27/04/2021 21h19 - Atualizado em 27/04/2021 22h05
Fabio Rodriguez Pozzebom/Agência Brasil Guedes disse ser grato à China, pois tomou duas doses da Coronavac

O ministro da Economia, Paulo Guedes, explicou a declaração polêmica dada na manhã desta terça-feira, 27, na qual afirmou que o “chinês inventou” o novo coronavírus. Em entrevista coletiva concedida na noite de hoje, Guedes disse que usou “uma imagem infeliz” para explicar a importância da ação das empresas privadas no combate à pandemia de Covid-19. “Essa que foi a imagem infeliz, que eu falei ‘inventado’. Não é inventado, nós sabemos que teve uma região de onde o vírus veio. Você sabe que na China teve gripe aviária, teve a gripe suína e teve agora a Covid-19. São vírus que aos quais a população da China já foi exposta, e foi nesse sentido que eu disse. Uma coisa que vem de fora, atinge uma economia de mercado forte como os Estados Unidos e encontra empresas com Pfizer, que têm capacidade de pesquisa, estão há 50, 100 anos investindo em capacidade de pesquisa, eu quis dar a importância do setor privado, de como ele consegue produzir respostas. Mesmo para um vírus desconhecido, que veio de fora, eles conseguiram fazer uma vacina que parece mais eficaz ainda do que a da região de onde saiu o vírus. Foi só essa a imagem que eu quis usar”, explicou o ministro.

Além disso, Guedes disse ser grato à China, afirmando que tomou duas doses da Coronavac, vacina produzia pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac. “Nós somos muito gratos à China por ter nos enviado a vacina. Eu tomei a Coronavac, tomei a primeira dose 30 dias atrás e a segunda dose neste [último] domingo”, afirmou o ministro, que voltou a se justificar. “O que eu estava dizendo, eu estava querendo enfatizar a importância do setor privado no combate à pandemia e usei uma imagem infeliz”, repetiu Guedes. Por fim, o ministro também afirmou que não espera que a declaração tenha impacto na relação entre os países.

A fala foi dita durante uma reunião do Conselho de Saúde Suplementar, que contou também com a participação dos ministros da Saúde, Marcelo Queiroga, e da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, entre outros membros do governo. “O chinês inventou o vírus, e a vacina dele é menos efetiva do que a do americano”, disse o ministro. Guedes não sabia que o encontro estava sendo veiculado pelas redes sociais da pasta da Saúde, que interrompeu a transmissão antes do fim da reunião. A fala de Guedes coincidiu com a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 para investigar as ações do governo federal em meio à pandemia, além do repasse de verbas da União para Estados e municípios.