Bovespa opera em baixa; sinais de recessão preocupam mercado

  • Por Jovem Pan
  • 03/04/2020 12h13 - Atualizado em 03/04/2020 12h17
Reprodução/FacebookA intensificação das perdas coincide com a piora das bolsas em Nova York, que acentuaram as perdas

A alta do petróleo não impediu que o Ibovespa apresentasse queda nesta sexta-feira (3), movimento que ganhou ainda mais força após o início do pregão em queda em Nova York.

A intensificação dos sinais de recessão, seja internamente seja no exterior, preocupa o mercado. Há pouco foi divulgado o índice de serviços do Brasil, relativo a março, que caiu a 34,5, depois de 50,4 em fevereiro, conforme a IHS Markit.

O Composto do Brasil caiu para 37,6 pontos em março, de 50,9 em fevereiro, no menor nível desde o início da pesquisa no País, em março de 2007. Já nos Estados Unidos, mais cedo, houve o fechamento de 701 mil postos de trabalho, ante previsão de -100 mil.

“Surpreendeu, mas vale lembrar que nem todo o mês de março estava com toda essa desaceleração mercado de trabalho. No geral, isso aponta que os próximos dados virão péssimos, indicando cenário recessivo”, afirma o estrategista-chefe do Grupo Latus, Jefferson Laatus.

“O corte foi grande, mas de certa forma é amenizado pela valorização do petróleo”, acrescenta. Também houve aumento no salário médio por hora, de 0,39% no terceiro mês ao ano, ante expectativa de 0,20%, nos EUA.

“A situação nos EUA é bem difícil, o dado já mostra que o efeito do coronavírus começa a se materializar, como o aumento semanal recorde nos pedidos de auxílio-desemprego. Isso reforça que as medidas de liquidez do Fed fazem sentido”, avalia, Ilan Abertman, analista da Ativa Investimentos.

Às 12h12, o Ibovespa futuro caia -3,94%. A intensificação das perdas coincide com a piora das bolsas em Nova York, que acentuaram as perdas.

Ainda assim, o recuo por lá é bem menos intenso do que na B3, com recuo máximo de 1,12%. “Parece que a ficha no mercado quanto a essa instabilidade política está caindo”, opinou o estrategista-chefe do Grupo Laatus, Jefferson Laatus.

Além dos temores de recessão, o ruído político também pesa no radar do investidor local. Nesta sexta, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ),  defendeu o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, criticado pelo presidente Jair Bolsonaro.

O avanço da queda do Ibovespa também ocorre após pesquisa de abril da XP mostra que 42% da população avalia o governo do presidente Jair Bolsonaro como ruim ou péssimo, ante 36% em março.

*Com informações do Estadão Conteúdo