Bovespa opera em queda de 6% após renúncia de Moro ao ministério

O Ibovespa teve

  • Por Jovem Pan
  • 24/04/2020 11h47 - Atualizado em 24/04/2020 11h49
Nelson Antoine/Estadão ConteúdoA B3 registrou queda logo desde o início dos trabalhos nesta sexta com queda inicial de 5%

A Bolsa de Valores Brasileira (B3), opera em forte queda nesta sexta-feira (24) após a exoneração do diretor-geral da Polícia Militar, Maurício Valeixo, e a renúncia de Sergio Moro à frente do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

A B3 já iniciou os trabalhos nesta sexta operando abaixo dos 80 mil pontos. Até o momento, a mínima da Bovespa foi de 73.568,87, enquanto a máxima de 79.666,62. O índice chegou a perda de 7,41%.

A demissão de Maurício Valeixo do cargo de diretor-geral foi publicada no Diário Oficial da União. Segundo o jornal Folha de S.Paulo, Sergio Moro havia pedido demissão na quinta-feira (23) quando soube da intenção de Jair Bolsonaro de exonerar Valeixo.

A renúncia de Moro ao cargo de ministro da Justiça e Segurança Pública aconteceu durante entrevista coletiva realizada em Brasília nesta sexta. Com a decisão, a Bovespa operava em queda de mais de 6%, às 11h45.

No mercado, o temor é que Paulo Guedes, ministro da Economia, seja o próximo a sair do governo, o que ampliaria ainda mais a crise política. O ministro da Economia cancelou a live que faria às 10h30 para o Itaú Personnalité, minutos antes do início do evento, que já contava com mais de 3 mil pessoas conectadas.

Na análise por grupos de ações, as piores quedas da Bovespa estão localizadas no setor imobiliário e de consumo. As ações de varejo recuam mesmo com a expectativa de retomada gradual de atividades, esperada para breve. Lojas Renner e Lojas Americanas, por exemplo, registram perda de mais de 7%.

*Com informações do Estadão Conteúdo