Desemprego cai para 10,5%, mas atinge 11,3 milhões, diz IBGE

Dados fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua e são referentes ao trimestre entre fevereiro e abril de 2022

  • Por Jovem Pan
  • 31/05/2022 10h13
Rafael Neddermeyer / Fotos Públicas Rafael Neddermeyer/Fotos Públicas Segundo o IBGE, 38,7 milhões de brasileiros seguem na informalidade

A taxa de desemprego no Brasil entre fevereiro e abril registrou queda de 0,7%, fechando o mês em 10,5%. Com isso, a falta de trabalho ainda atinge 11,3 milhões de brasileiros. Os dados foram divulgados nesta terça-feira, 31, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)  e fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad). Em relação ao mesmo período de 2021, a queda foi de 4,3%. Essa foi a menor taxa de desocupação para os trimestres encerrados em abril desde 2015, quando o índice foi de 8,1%. No levantamento anterior, o desemprego afetava 11,949 milhões de brasileiros. A menor marca da série histórica foi registrada em 2014, quando chegou a 6,5%.

O número de pessoas ocupadas chegou a 96,5 milhões, sendo o maior número da série histórica, que começou em 2012, com alta de 1,1% em relação ao trimestre anterior e aumento de 10,3% em relação ao mesmo período de 2021. A taxa de informalidade caiu de 40,4% da população para 40,1%, o o que equivale a 38,7 de trabalhadores. No mesmo trimestre do ano passado, a taxa foi de 39,3%. O rendimento médio real dos trabalhadores foi de R$ 2.569, mostrando uma estabilidade em relação ao trimestre anterior, mas uma redução de 7,9% em comparação ao do primeiro trimestre de 2021.