Dólar comercial atinge R$ 5 e bate novo recorde histórico

  • Por Jovem Pan
  • 12/03/2020 09h47
RODOLFO BUHRER/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDOAlém da pandemia do novo coronavírus, o posicionamento de Donald Trump contribui para a nova alta da moeda norte-americana

O dólar comercial abriu com forte alta nesta quinta-feira (12) e atingiu R$5 pela primeira vez. O aumento acontece um dia após a Organização Mundial de Saúde (OMS) ter declarado pandemia do novo coronavírus. Com a nova cotação, o avanço da moeda atinge quase 25% em 2020.

Nesta quarta-feira, a moeda norte-americana fechou a R$ 4,72 e a Bolsa de Valores brasileira teve a segunda queda na semana, acionando o “circuit breaker” e interrompendo as negociações por 30 minutos.

Às 9h09 desta quinta-feira, a moeda norte-americana era vendida a R$5,01. Até o momento, a maior cotação chegou a R$ 5,0277, nova máxima nominal já registrada no país. Além da alta do dólar, a Bovespa abriu em queda superior a 7% nesta quinta-feira.

Entre os motivos considerados para o novo avanço da moeda, além da pandemia do novo coronavírus, está o posicionamento do presidente norte-americano, Donald Trump, de proibir viagens da Europa para os Estados Unidos por 30 dias.

No Brasil, a derrubada pelo Congresso Nacional do veto do presidente Jair Bolsonaro ao projeto que amplia o acesso ao Benefício de Prestação Continuada (BPC), também contribui para a variação da moeda.

O Banco Central permanece atuando com leilões de venda de dólares e ofertas de contratos swap. Entretanto, mesmo com a previsão de venda à vista de até US$ 2,5 bilhões para esta quinta-feira, a moeda continua subindo.