Índice Geral de Preços sobe 0,62% em junho, indica pesquisa da FGV

Resultado é abaixo do ocorrido em maio; cálculo visa medir a inflação, embora não seja o número oficial

  • Por Jovem Pan
  • 07/07/2022 13h28 - Atualizado em 07/07/2022 13h39
Eduardo Matysiak/Futura Press/Estadão Conteúdo - 11/01/2022 Uma mulher e seu filho pré-adolescente circulam de máscara pelo corredor dos tubérculos em supermercado Prévia da inflação em março foi puxada pelo encarecimento dos alimentos

O Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) subiu 0,62% em junho, apontou nesta quinta, 7, o o Instituto Brasileiro de Economia, da Fundação Getúlio Vargas (FGV/Ibre), um resultado abaixo do 0,69% obtidos em maio. O indicador serve para calcular a inflação aos produtores e compara preços coletados entre o dia 1º e o último do mês de referência com os do mesmo período do mês imediatamente anterior. O IGP-DI acumula alta de 7,84% em 2022 e 11,12% nos últimos 12 meses. Em junho de 2021, o índice havia subido 0,11% e acumulava elevação de 34,53% em 12 meses. A desaceleração foi puxada pelos preços das commodities, de acordo com André Braz, coordenador dos Índices de Preços do Ibre. “O recuo dos preços de grandes commodities abre espaço para a desaceleração da inflação ao produtor. O risco de recessão em grandes economias contribui para o recuo dos preços do milho (de -0,10% para -3,30%), do minério de ferro (de -4,61% para -1,63%) e da soja (de 2,76% para -0,81%),” afirmou Braz. Entre os componentes do IGP-DI, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) variou 0,44% em junho, sendo que no mês anterior havia avançado 0,55%, e o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) variou 0,67% em junho, contra 0,50% em maio.