Inflação oficial atinge 0,25%, menor resultado para fevereiro desde 2000

  • Por Jovem Pan
  • 11/03/2020 09h35
Marcello Casal Jr/Agência BrasilMesmo com aceleração em fevereiro, o índice apresenta o menor número  para o período desde 2000, quando chegou a 0,13%

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta quarta-feira (11) o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Considerada a inflação oficial do Brasil, a taxa ficou em 0,25% em fevereiro. Embora seja maior que no mês anterior, o índice apresenta o menor número para o período desde fevereiro de 2000, quando chegou a 0,13%.

Em 2020, o IPCA já acumula alta de 0,46%. Em janeiro deste ano, a taxa ficou em 0,21%, o que demostra aceleração no último mês. Entretanto, o índice acumulado nos últimos 12 meses é de 4,01%, estando bem próximo do centro da meta, que é de de 4%, para o ano.

Para este ano, os economistas projetam uma inflação de 3,20%, segundo pesquisa disponibilizada pelo Focus do Banco Central. Há uma variação de 1,5% para mais ou para menos da meta. Por isso, a meta será cumprida pelo BC se o índice oscilar de 2,5% a 5,5%.

A divulgação da inflação oficial pode contribuir para aumentar as apostas do mercado sobre a possibilidade de novos cortes na taxa básica de juros, a Selic. O motivo é que o Banco Central (BC) usa as variações da Selic, aumentando ou diminuindo a taxa, para alcançar a meta da inflação projetada.

Grupos

O principal responsável por aumentar o IPCA de fevereiro foi a educação com variação de 3,70%. Em seguida, veio saúde e cuidados pessoais, com 0,73% e alimentos e bebidas, com uma variação de 0,11%.

Já a maior queda de preços ficou por conta do grupo vestuário, com 0,73% negativos, seguido por habitação, que teve queda de 0,39%.

O IPCA é medido em famílias com renda de 1 a 40 salários mínimos. Em dez regiões metropolitanas (Fortaleza, Belo Horizonte, Recife, Vitória, São Paulo, Belém, Salvador, Porto Alegre, Curitiba, Rio de Janeiro), em Brasília, e nos municípios de Goiânia, Campo Grande, Rio Branco, São Luís e Aracaju.

*Com informações da Agência Brasil.