Preço do petróleo cai quase 10% após indicativos de possível recessão global

Dados da zona do Euro sinalizam forte desaceleração no crescimento e países do bloco podem entrar em depressão econômica; inflação mundial e queda na demanda também preocupam investidores

  • Por Jovem Pan
  • 05/07/2022 14h52 - Atualizado em 05/07/2022 15h23
Larry W. Smith/EFE Extração do petróleo Preço dos petróleos Brent e WTI registraram forte queda nesta terça-feira e caíram 9,08% e 8,41%, respectivamente

A cotação do petróleo no mercado internacional registou uma forte queda durante a manhã e o início da tarde desta terça-feira, 5, em decorrência da preocupação global com uma possível recessão global e descontrole na inflação dos principais países mundiais. O preço do petróleo Brent, às 13h10, diminuiu 9,08% e passou a ser comercializado a US$ 103,19. Na última sexta, o barril fechou cotado em US$ 111,63 – uma queda de mais de US$ 10. Já o petróleo dos Estados Unidos (WTI) desabou 8,41%, sendo comercializado a US$ 99,31 por barril – na abertura do dia, sua cotação era de US$ 108,43.

Após o início da guerra na Ucrânia, os preços do petróleo alcançaram a maior alta nos últimos 14 anos e atingiram o valor de US$ 139,13. Nas últimas semanas, o preço do barril ronda os US$ 112. A grande preocupação dos investidores globais refere-se aos indicativos de uma possível desaceleração econômica dos principais países e blocos do mundo. Na zona do Euro, dados divulgados nesta terça mostram que os tratados comerciais no bloco diminuíram e que a região pode enfrentar uma recessão neste trimestre. Já na Coreia do Sul, há a possibilidade de diminuição na demanda por petróleo, já que o país enfrenta a maior inflação, em junho, dos últimos 24 anos.

*Com informações da Reuters