Veja como participar do 1º Feirão Digital da Casa Própria da Caixa

Evento entre os dias 25 de junho e 4 de julho terá imóveis com financiamento de até 100% do valor e opções em todas as regiões do país

  • Por Jovem Pan
  • 08/06/2021 14h20 - Atualizado em 08/06/2021 16h03
Josué Cruz/Agência BrasilTradicional evento da Caixa será realizado pela primeira vez de forma virtual

A Caixa anunciou o 1º Feirão Digital da Casa Própria entre os dias 25 de junho e 4 de julho, com financiamento de até 100% do valor dos imóveis. O formato permite que os interessados conheçam as opções por meio de uma plataforma digital, que também possibilita fazer a simulação do financiamento e tirar dúvidas por meio do chat. O Feirão contará com 180 mil imóveis distribuídos em todas as regiões do país, com a participação de mais de 600 construtoras. O evento virtual também terá cerca de mil imóveis da Caixa com a possibilidade de financiamento de 100% do valor do imóvel, sem entrada, além de carência de até 6 meses para o início do pagamento.

O banco também divulgou a suspensão do valor do financiamento imobiliário para famílias que recebem benefícios do governo federal e a redução das parcelas para quem teve a renda encurtada durante a crise do novo coronavírus. Os clientes que recebem o auxílio emergencial ou o seguro-desemprego poderão solicitar a isenção do pagamento das prestações por até seis meses. Já quem não está na lista dos programas sociais poderá ter as parcelas reduzidas a partir de 25%, mediante a apresentação de documentos que comprovem que houve queda nos rendimentos. As solicitações devem ser feitas pelo App Habitação Caixa ou pelo 0800 104 0104.

Os clientes que possuem financiamento pelo Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) ou através do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) poderão solicitar a redução de 25% das parcelas por até seis meses. A Caixa também oferece cortes entre 25% e 74,99%, por três meses, para quem apresentar uma autodeclaração de perda de renda. Quem solicitar redução acima de 75% deverá apresentar comprovação documental da perda de renda para avaliação da Caixa. Os valores pagos durante a vigência da negociação para a pausa ou a quitação parcial serão incorporados ao saldo devedor do contrato e diluídos no prazo remanescente. A Caixa afirmou que o contrato não está isento da incidência de juros remuneratórios, seguros e taxas, e que as condições acordadas no contrato original, como a taxa de juros e os prazos, não sofrerão alteração.