Editores de comunicação debaterão visões da América Latina e Europa

  • Por Agencia EFE
  • 31/05/2015 16h46

Valência (Espanha), 31 mai (EFE).- Os principais editores e responsáveis por meios de comunicação da Europa e da América Latina participam de amanhã até o dia 4 em Valência, na Espanha, do II Congresso de Editores de Meios da Europa e América Latina-Caribe para analisar a visão recíproca que se tem em ambas as regiões.

O congresso abordará a visão comum que cada um tem do outro em temas relativos as respectivas populações. As conclusões extraídas do encontro serão transferidas à Cúpula CELAC-UE, que será realizada uma semana depois em Bruxelas e da qual participaram mais de 50 chefes de Estado e de governo latino-americanos e europeus.

Durante o congresso serão realizadas plenárias estruturadas em mesas-redondas de uma hora de duração, nas quais serão abordadas questões de máxima importância tanto para a Europa quanto para a América Latina, como os tratados de livre-comércio, o estado das democracias e a liberdade de imprensa. Também serão analisados temas como os assassinatos de jornalistas no México, o atentado de janeiro passado contra a revista francesa “Charlie Hebdo” e a importância da imprensa regional.

Personalidades do mundo da comunicação como o presidente da Agência Efe, José Antonio Vera; o editor-chefe do “El Tiempo” (Colômbia), Víctor Manuel Vargas Silva; e a editora do “Die Welt” (Alemanha) Hildegard Stausberg discursarão no evento.

No encontro será feita a entrega do II Atlas de Interesses entre a UE e América Latina, que teve como objeto de estudo o conhecimento que os cidadãos que vivem em qualquer país da América Latina e Caribe têm sobre a União Europeia, e vice-versa.

Entre os resultados deste segundo Atlas, o presidente do Instituto de Prospectiva Internacional (IPI), Jesús González Mateos, destacou que “uma das conclusões mais claras é que nestes últimos tempos os europeus estiveram mais preocupados com seus próprios problemas”, enquanto os latino-americanos “não perderam o interesse pela UE”, que inclusive pode “ter se acentuado”.

A primeira edição do congresso aconteceu em 2012 em Santiago (Chile), com a presença de diretores de 60 empresas de comunicação. EFE