FMI prevê contração de 1% para a economia brasileira em 2015

  • Por Agencia EFE
  • 10/04/2015 22h13

Washington, 10 abr (EFE).- O Fundo Monetário Internacional (FMI) afirmou nesta sexta-feira que prevê uma queda de 1% da economia brasileira para 2015, uma redução considerável em relação à sua previsão de janeiro, que era de um crescimento de 0,3% para o Produto Interno Bruto (PIB) do país.

Em comunicado, o organismo financeiro internacional apontou que as causas em seu rebaixamento da previsão são “as políticas fiscais e monetárias mais ajustadas” do governo brasileiro, os cortes em investimento da Petrobras e o descenso na atividade que se arrasta desde 2014.

Além disso, o FMI explicou que sua nova previsão está submetida a vários riscos que poderiam diminuí-la ainda mais, como um hipotético racionamento de água e de energia em consequência da seca, os possíveis efeitos colaterais derivados do caso de corrupção na Petrobras e uma conjuntura internacional adversa.

No entanto, o organismo dirigido por Christine Lagarde indicou que a aplicação “decidida” de medidas de austeridade permitirá ao Brasil retornar ao caminho do crescimento positivo no ano que vem.

“A implementação bem-sucedida da estratégia de ajuste fiscal e outras ações políticas devem contribuir para reforçar a confiança e ajudar a revitalizar o investimento no final de 2015, o que assentaria as bases para um retorno ao crescimento em 2016”, indicou o organismo.

O FMI apresentará na próxima terça-feira a atualização de suas previsões de crescimento global, dentro de seu relatório “Perspectivas Econômica Globais”, após advertir em reiteradas ocasiões que a economia global parece estar entrando em uma fase de baixo crescimento generalizado.

Em janeiro, data de sua última atualização, o FMI reduziu suas previsões econômicas mundiais para 3,5% este ano e para 3,7% em 2016, em ambos casos três décimos a menos que em outubro. EFE