Jovem Pan se une ao Unicef no apoio à educação infantil

Grupo de mídia irá veicular a série de podcasts ‘Deixa que eu conto’ que traz histórias, brincadeiras e músicas para crianças, família e escolas

  • Por Jovem Pan
  • 20/08/2020 12h40 - Atualizado em 20/08/2020 13h23
DivulgaçãoOs episódios com curadoria do UNICEF são apresentados pelos contadores de história Carol Levy, Kiara Terra, Leandro Medina e Andrea Soares

Jovem Pan anuncia parceria com o Unicef – Fundo das Nações Unidas para a Infância – para veiculação da série de podcasts “Deixa que eu conto”, um programa de áudio diário direcionado a crianças entre 0 e 8 anos, alinhado à Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que estimula a cocriação e a imaginação, trazendo-os para serem protagonistas do próprio desenvolvimento e aprendizagem. A veiculação do podcast será realizada dentro do aplicativo do grupo, Panflix, que já conta com mais de 60 títulos autorais disponíveis ao público dentro de diferentes temas e gêneros, e estará disponível a partir do dia 24. Os episódios com curadoria do Unicef são apresentados pelos contadores de história Carol Levy, Kiara Terra, Leandro Medina e Andrea Soares. Cada podcast traz quadros como contação de histórias, músicas e brincadeiras, entrevistas. A iniciativa aborda temáticas da cultura do Norte e Nordeste do país, com conteúdo das populações do território amazônico e afro-brasileiras.

Com um extenso know how em rádio e produção de conteúdo digital, a Jovem Pan veiculará dentro de seu aplicativo Panflix a série com 16 episódios, que inclui contos como João e o Pé de Feijão, Patinho Feio e Cachinhos de Ouro. “Com o isolamento social, muitas crianças sentem falta das atividades e aprendizagem que o ambiente escolar traz. A fim de auxiliar pais e familiares que precisam distribuir a atenção entre as tarefas de casa, trabalho e não tem formação docente, apoiamos a iniciativa do Unicef em levar um pouco da cultura brasileira as crianças de todo o Brasil, através do podcast”, comenta Claudine Bayma, diretora de marketing da Pan.

“Com o fechamento involuntário das escolas, há o risco de o isolamento social agravar as desigualdades nas aprendizagens, impactando especialmente meninas e meninos em situação de maior vulnerabilidade – entre eles, moradores de comunidades e periferias, indígenas e quilombolas, e crianças com deficiência”, explica Ítalo Dutra, chefe de Educação do Unicef no Brasil. “O “Deixa que eu conto” foi pensado para alcançar todas as famílias e apoiar as escolas, levando em consideração as diferentes realidades brasileiras”, afirma.

O programa, entretanto, não substitui as experiências coletivas vivenciadas no contexto das instituições de educação infantil e ensino fundamental, mas garante a aproximação das famílias neste momento adverso. O “Deixa que eu conto” pode ser uma opção para as crianças durante este momento de isolamento social, motivando-as a realizar atividades que estimulam a criatividade e as aproximam dos pais, irmãos, avós e quem mais estiver convivendo em casa.