Justiça nega duas representações da coligação do PT contra a Jovem Pan

  • Por Jovem Pan
  • 05/09/2018 10h03
Ricardo Stuckert/Instituto LulaJustiça negou reivindicações do PT contra a Jovem Pan

A Justiça Eleitoral negou duas representações da coligação O Povo Feliz de Novo e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva contra a Jovem Pan.

Na primeira delas, a coligação petista pediu direito de resposta e acusou a Jovem Pan de injúria. A coligação reclamou que, ao cancelar o debate previsto com os cinco primeiros candidatos à Presidência nas pesquisas, a Jovem Pan apontou “a insistência do Partido dos Trabalhadores em manter a candidatura de lula, que está impedido pela Justiça de comparecer a debates democráticos”. Lula está preso e cumpre pena de 12 anos pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Sérgio Banhos negou o pedido de resposta da coligação e afirmou que o conteúdo caracteriza mera crítica ao PT.

Em outra decisão, o ministro do TSE Carlos Horbach também negou pedido de resposta e rechaçou a acusação de injúria contra a coligação e, nesse caso, contra o candidato a vice, Fernando Haddad. A coligação  reclamou de críticas feitas por comentaristas da Jovem Pan aos programas de TV do PT, que mostram Haddad como vice de um réu preso.

O relator do caso entendeu que as afirmações dos jornalistas “estão dentro dos limites da liberdade de imprensa e de opinião, especialmente dirigidas contra pessoa pública, que se encontra em meio à disputa eleitoral”.