Militares são proibidos de ter contas em redes sociais no Marrocos

  • Por Agencia EFE
  • 14/05/2015 16h02

Rabat, 9 mai (EFE).- Os militares e gendarmes marroquinos por “razões de segurança” não poderão ter contas em redes sociais e só poderão utilizá-las com a autorização de superiores, informa neste sábado o jornal local “Al Massae”.

A publicação, que cita uma circular interna, explica que os soldados devem informar a seus superiores das contas que atualmente possuem e apenas mediante a autorização correspondente poderão mantê-las.

De acordo com o jornal, o chefe da Gendarmerie Royale, Hosni Benslimane, e o inspetor geral das Forças Armadas Reais, Bouchaib Arroub, foram os que deram as instruções e fazem especial insistência na não utilização do Facebook e do Twitter.

Aparentemente, estas novas medidas são tomadas depois que vários membros dessas forças reivindicaram através das redes sociais um aumento salarial e melhores condições de trabalho.

Além disso, o jornal acrescenta que alguns postaram informações “confidenciais e sensíveis” sobre a aquisição de material bélico feito pelo Marrocos. EFE