Aliança curda denuncia 2 mortes de civis após ataque de aviões da Turquia

Pelo Twitter, o presidente turco Recep Tayyip Erdogan anunciou o início da ofensiva, batizada de Operação Fonte de Paz

  • Por Jovem Pan
  • 09/10/2019 13h45
EFEA ofensiva começou pouco após o presidente turco anunciar o início da operação no Twitter

As Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança liderada por curdos, anunciou nesta quarta-feira (9) que aeronaves da Turquia atacaram de forma intensa pelo menos quatro cidades situadas no norte da Síria, deixando dois mortos.

“Bombardeio intensivo por aviões turcos em posições militares em áreas civis em Tell Abyad, Sere Kanye, Qamishli e Ain Issa. Segundo as primeiras informações, há vítimas entre os civis”, relatou em comunicado o Centro de Coordenação e Operações Militares das FSD.

De acordo com a aliança curda, ao menos 25 aviões da Turquia sobrevoaram a região. O ataque que executaram atingiu 16 posições.

“Dois civis perderam a vida e outros dois ficaram feridos em ataque aéreo turco contra a aldeia de Misharrafa, no oeste de Ras al Ain”, no norte da Síria e na fronteira com a Turquia, divulgou as FSD.

Qamishli é uma das cidades mais povoadas no território que os curdos controlam no norte da Síria, onde o governo do país também tem domínio de uma ampla área, incluindo o aeroporto.

Os ataques aconteceram pouco depois que o presidente turco Recep Tayyip Erdogan anunciou oficialmente o começo da operação militar no norte do país vizinho, contra as milícias curdo-sírias, que a Turquia classifica como “terroristas”, pela ligação com o Partido dos Trabalhadores de Curdistão (PKK).

Pelo Twitter, o presidente anunciou o início da ofensiva, batizada de Operação Fonte de Paz.

Além disso, as FSD apontaram que existe um sentimento de temor da população que vive na fronteira da Síria com a Turquia e apontou para o início de “uma onda de deslocamentos”, sem dar maiores detalhes sobre a situação.

*Com informações da EFE