Argentina registra primeiro caso de variante britânica da Covid-19

Autoridades detectaram a nova cepa em um argentino que reside no Reino Unido e teria viajado a trabalho para a Alemanha e a Áustria recentemente

  • Por Jovem Pan
  • 16/01/2021 11h59
Roque de Sá/Agência Senado/25.11.2020O caso foi detectado em um argentino que veio da Europa em dezembro

As autoridades sanitárias da Argentina detectaram o primeiro caso da “variante do SARS-CoV-2 do Reino Unido” em um “viajante do exterior”, conforme revelou neste sábado, 16, o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Roberto Salvarezza. Em seu perfil no Twitter, ele explicou o seguinte: “O Consórcio Interinstitucional para Sequenciamento do Genoma SARS-COV-2 e Estudos Genômicos detectou a variante do SARS-CoV-2 do Reino Unido em um viajante do exterior. As autoridades sanitárias já foram informadas”. O portador dessa variante do vírus é um argentino residente no Reino Unido, com histórico de viagens “nos últimos tempos” para Alemanha e Áustria “por motivos de trabalho”, que chegou à Argentina vindo de Frankfurt (Alemanha) em dezembro, e, ao entrar no Aeroporto Internacional de Ezeiza, testou positivo para Covid-19.

As autoridades detectaram que se trata da nova cepa, descoberta no Reino Unido em 20 de setembro, após realizar o sequenciamento completo do gene que codifica a proteína 5, no qual são observadas as principais alterações desta variante do vírus. “Através da metodologia proposta de sequenciamento de genes de proteínas, foram detectadas as mutações características da variante VOC202012/01 (Reino Unido) pertencente à linhagem B.1.1.7”, afirma o relatório do Projeto Genoma Interinstitucional Argentino SARS-CoV-2. No mês passado, o governo argentino decidiu suspender a entrada e saída de voos para o Reino Unido para evitar a chegada da nova cepa, restrição que poucos dias depois foi estendida a todos os turistas não residentes no país. Eles não poderão acessar território argentino, pelo menos, até fevereiro. Os casos de Covid-19 na Argentina aumentaram nas últimas semanas após vários meses de queda, e o número total de infecções é 1.783.047, das quais 12.332 foram detectadas nas últimas 24 horas.

*Com informações da Agência EFE