BCE congela pagamentos do banco ABLV após acusações de lavagem de dinheiro

  • Por Estadão Conteúdo
  • 19/02/2018 12h52
Reprodução/BCE Membro do conselho do BCE, Rimševics foi preso no fim de semana, mas deve ser liberado após pagamento de fiança nesta segunda

O Banco Central Europeu (BCE) congelou todos os pagamentos do banco ABLV, da Letônia, após o governo dos Estados Unidos acusar a instituição de lavar bilhões de dólares em fundos ilícitos, inclusive para companhias ligadas ao programa nuclear da Coreia do Norte.

O BCE, que supervisiona o ABLV, disse que impôs a moratória após uma “forte deterioração da posição financeira do banco” desde que os EUA propuseram uma sanção ao banco no dia 13 de fevereiro

Num baque separado para o setor financeiro da Letônia, a agência anticorrupção do país comunicou nesta segunda-feira que há suspeitas de que o presidente do banco central da Letônia, Ilmars Rimševics, tenha aceitado propina de mais de 100 mil euros. Membro do conselho do BCE, Rimševics foi preso no fim de semana, mas deve ser liberado após pagamento de fiança nesta segunda-feira.