Belarus: Polícia prende mais de 100 pessoas em novo protesto contra Lukashenko

Como vem acontecendo há vários domingos consecutivos, opositores de Lukashenko foram às ruas para pedir a renúncia do presidente recém-eleito

  • Por Jovem Pan
  • 18/10/2020 17h29 - Atualizado em 18/10/2020 18h05
EFE/EPA/STRProtestos em Belarus acontecem há meses

Mais de 100 manifestantes foram detidos ao longo deste domingo, 18, em Minsk, durante mais um protesto realizado pela oposição e por grupos sociais contra o presidente de Belarus, Alexandr Lukashenko. A informação sobre as, precisamente, 108 detenções, foi divulgada pela ONG de defesa dos direitos humanos Vesna, que ainda denunciou o emprego de força excessiva pelas forças de segurança locais, como uso de bombas de efeito moral e balas de borracha. A própria polícia admitiu que agentes utilizaram a munição de borracha, segundo a versão da corporação, após manifestantes terem iniciado ataque com pedras contra veículos e integrantes da força.

Como vem acontecendo há vários domingos consecutivos, opositores de Lukashenko foram às ruas para pedir a renúncia do presidente recém-eleito, que está há 26 anos no poder e iniciará o sexto mandato consecutivo. Mais uma vez, foi montado um forte aparato no entorno do Palácio a Independência, residência oficial do chefe e governo. A líder da oposição, Sviatlana Tsikhanouskaya, candidata derrotada nas eleições de agosto, em que teve menos de 10% dos votos, deu até o próximo dia 25 para que Lukashenko deixe o poder, liberte todos os presos políticos e encerre a repressão policial. Desde a divulgação dos resultados do pleito, em que o presidente teve mais de 4,6 milhões de votos, o que representa 80% dos que foram às urnas, há denúncias de fraude, que levaram diversos grupos para as ruas.

*Com informações da Agência EFE