China: Berço da Covid-19, Wuhan voltará a operar voos internacionais

Na próxima quarta, dia 16, sairá do Aeroporto Internacional de Tianhe um voo para Seul operado pela companhia aérea sul-coreana T’way Air

  • Por Jovem Pan
  • 10/09/2020 11h42
EFE/EPA/ALEX PLAVEVSKIWuhan foi o berço da doença provocada pelo novo coronavírus

A cidade de Wuhan, na China, onde foi registrado o primeiro surto de Covid-19 no mundo, permitirá novamente voos internacionais para seu aeroporto a partir da próxima semana, de acordo com informações divulgadas nesta quinta-feira, 10, pela imprensa local. Segundo o portal de notícias “Yicai”, na próxima quarta, dia 16, sairá do Aeroporto Internacional de Tianhe um voo para Seul operado pela companhia aérea sul-coreana T’way Air. Será o primeiro partindo de Wuhan para o exterior desde janeiro, quando as autoridades decidiram confinar a cidade e cortou as 63 rotas que a ligavam a destinos em outros países.

Wuhan, capital da província de Hubei, é de longe a cidade mais afetada na China pela Covid-19, com 59% dos mais de 85 mil casos registrados no país e 83% das 4.634 mortes. Porém, no dia 8 de abril, a cidade terminou o confinamento devido ao desaparecimento gradual das infecções e, desde então, o aeroporto de Tianhe recuperou mais de 90% dos passageiros diários que tinha na mesma época do ano passado com rotas comerciais para 73 destinos dentro da China.

Atualmente, mais de 60 mil passageiros passam pelo local e há mais de 450 pousos e decolagens todos os dias, informou o jornal oficial “Global Times”. Segundo autoridades locais citadas pela imprensa, mais de uma dezena de companhias aéreas já solicitaram a reabertura de suas rotas para cidades asiáticas como Bangcoc, Tóquio, Kuala Lumpur, Manila, Hanói e Singapura. Como em outras cidades chinesas, todos os passageiros vindos do exterior devem passar por um teste de detecção do novo coronavírus e manter uma quarentena de 14 dias.

*Com informações da Agência EFE