Biden chama ataque em supermercado de ‘terrorismo doméstico’ e condena atirador: ‘Alma repleta de ódio’

O FBI está investigando investigando o episódio como um crime de ódio e um caso de extremismo violento com motivação racial

  • Por Jovem Pan
  • 15/05/2022 19h12
MICHAEL REYNOLDS biden não acredita em promessas russas Joe Biden é o atual presidente dos Estados Unidos

Presidente dos Estado Unidos, Joe Biden classificou neste domingo, 15, o ataque em um supermercado da cidade Buffalo, que deixou dez mortos e três feridos, de “terrorismo doméstico”. Em Washington, o líder norte-americano disse que o atirador, um jovem branco de 18 anos, tem a “alma repleta de ódio” e condenou o incidente ocorrido no último sábado. “Um atirador solitário, equipado com armas de guerra e a alma repleta de ódio, matou dez pessoas inocentes a sangue frio. Nós devemos trabalhar juntos para combater o ódio que continua sendo uma mancha na alma da América”

“Qualquer ato de terrorismo doméstico, incluindo um ato cometido em nome de uma repugnante ideologia de nacionalismo branco, é contrário a tudo o que defendemos nos Estados Unidos”, completou Joe Biden. As autoridades investigam se o autor do massacre é um supremacista branco que escreveu manifesto online, de 106 páginas, em que espalha uma teoria da conspiração sobre o desaparecimento da raça branca. O supermercado, inclusive, era frequentado pela comunidade negra da região. “Estamos investigando este incidente como um crime de ódio e um caso de extremismo violento com motivação racial”, disse à imprensa Stephen Belongia, agente especial do escritório do FBI em Buffalo.