Biden diz que espera ‘desaceleração significativa’ em Gaza e Netanyahu rejeita pedido

Primeiro-ministro israelense se disse decidido a continuar a operação até que alcance seu objetivo de ‘devolver a tranquilidade e a segurança aos cidadãos de Israel’

  • Por Jovem Pan
  • 19/05/2021 15h34 - Atualizado em 19/05/2021 16h09
EFE/EPA/SHAWN THEW / POOLCasa Branca não condena os ataques militares israelenses em resposta aos foguetes lançados pelo Hamas

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse ao primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, que esperava uma “desaceleração significativa a caminho de um cessar-fogo” para o conflito entre Israel e Hamas nesta quarta-feira, 19, informou a secretária de imprensa da Casa Branca, Karine Jean-Pierre. No dia anterior, Biden havia reafirmado o apoio à Israel, mas ressaltou que era a favor que de um cessar-fogo. “Nosso foco não mudou”, disse a secretária de imprensa. “Estamos trabalhando para diminuir a escalada.” Segundo o The New York Times, Karine afirmou que Biden deseja que a situação alcance uma “calma sustentável”. Nesta quarta-feira pela manhã, Netanyahu foi claro ao dizer que não existe uma data definida para o fim da guerra entre israelenses e palestinos. De acordo a EFE, após o pedido de Biden, o primeiro-ministro disse estar “decidido” a continuar a operação militar em Gaza. “Estou decidido a continuar esta operação até que alcance seu objetivo: devolver a tranquilidade e a segurança aos cidadãos de Israel”, finalizou. O confronto já deixou ao menos 219 palestinos da Faixa de Gaza, incluindo 63 menores, e 12 pessoas em Israel, entre eles dois menores.