Brasileiros que têm casa na Flórida poderão ser vacinados contra Covid-19

Para conter o ‘turismo de vacinação’, o estado passou a exigir comprovante de residência dos que forem receber a vacina, mas não levantou restrições aos chamados ‘residentes sazonais’

  • Por Bárbara Ligero
  • 22/01/2021 17h10
Pixabay Warrend98A Flórida pode se tornar o próximo destino dos sonhos dos brasileiros - mas não por causa dos parques, shoppings ou praias

A Flórida, um dos destinos favoritos dos brasileiros nos Estados Unidos, lançou nesta quinta-feira, 21, uma nova medida para conter o chamado “turismo de vacinação”. Até então, o estado não exigia qualquer comprovante de residência ou de nacionalidade para ser vacinado, apenas que a pessoa demonstrasse ter 65 anos ou mais e não ter recebido nenhum tipo de vacina nas duas semanas anteriores. Cidadãos brasileiros, por exemplo, precisavam apenas do visto e de um teste negativo para Covid-19 para entrar nos Estados Unidos. Uma vez no país, bastaria cumprir quarentena, receber a primeira dose e depois aguardar outros 21 dias para completar a imunização. Segundo dados do Departamento de Saúde da Flórida, das 1,1 milhão de doses que já foram aplicadas no estado, 39 mil foram recebidas por não residentes. Entre essas pessoas estão os nossos “hermanos”: o jornal Clarín, de Buenos Aires, noticiou que dezenas de argentinos bem de vida viajaram para a Flórida com o único intuito de serem vacinados.

A situação, é claro, frustrou os reais moradores da Flórida que estão tendo dificuldades para agendar a vacinação. Na tentativa de acabar com a “festa”, o estado determinou que quem quiser ser vacinado deverá provar que é residente “permanente ou temporário” da Flórida  através de uma carteira de habilitação, uma carteira de identidade ou então… uma conta de serviços públicos com um endereço da Flórida. Dessa forma, continua existindo uma brecha na lei: quem não mora nos Estados Unidos, mas mantém uma casa de temporada no estado e recebe contas em seu nome, está apto a receber a vacina contra a Covid-19. O apresentador Silvio Santos, que costuma passar meses em sua casa em Orlando e atende o pré-requisito de idade, pode ser imunizado nos Estados Unidos sem grandes dificuldades – assim como outros milionários que dispõem do mesmo tempo e dinheiro. Se antes eram os parques da Disney e os shoppings de Miami que atraíam os turistas para a Flórida, agora é a possibilidade de ser vacinado.