China acusa ex-presidente da Interpol de ter recebido suborno

  • Por Jovem Pan
  • 08/10/2018 07h04
EFEAs autoridades chinesas destacaram que a suposta corrupção de Meng pôs "em grave perigo" o partido

A China acusou nesta segunda-feira (8) o ex-presidente da Interpol, o chinês Meng Hongwei, de ter recebido subornos, poucas horas depois de confirmar sua detenção por causa de de uma suposta “violação da legislação estatal” e que a organização internacional anunciasse sua demissão “com efeito imediato”.

O Ministério de Segurança Pública chinês informou em comunicado, citado pela imprensa local, da acusação contra Meng, cuja família denunciou seu desaparecimento depois que ele viajou para o país asiático no dai 25 de setembro.

O ministro de Segurança Pública, Zhao Kezhi, convocou um comitê do Partido Comunista para informá-lo da acusação contra Meng por “aceitar subornos e violar a lei”, para o que o comitê mostrou seu “apoio unânime” à investigação e à luta anticorrupção liderada pelo presidente Xi Jinping.

As autoridades chinesas destacaram que a suposta corrupção de Meng pôs “em grave perigo” o partido e à Polícia, por isso que agora se formará um grupo de trabalho para perseguir àqueles que participaram com Meng na hora de cometer estes crimes.

“Qualquer pessoa que viole a lei deve ser severamente punida”, lembrou o ministério, insistiu que “só ele (Meng) tem culpa de estar sob investigação”.

*Com informações da Agência EFE.