Coronavírus: há mais de 1 milhão de casos confirmados no mundo, diz universidade

Segundo a Universidade Johns Hopkins, há 1.002.159 casos confirmados de Covid-19 no mundo até está quinta-feira (2)

  • Por Jovem Pan
  • 02/04/2020 17h01 - Atualizado em 02/04/2020 17h51
EFE/ Rayner Peña RHá um milhão de infectados pela covid-19 no mundo

O novo coronavírus ultrapassou a marca de um milhão de infectados em todo mundo nesta quinta-feira (2), de acordo com a Universidade Johns Hopkins.

Segundo eles, há 1.002.159 casos confirmados de Covid-19 no mundo. Com 236.339 casos nos Estados Unidos, 115.242 na Itália e 110.238 na Espanha.

De acordo com os dados, há mais de 51 mil mortes causadas pela Covid-19 no mundo. Na China, a província de Hubei, onde o vírus foi descoberto, tem 3.199 mortes pela doença. O número de recuperados, no entanto, está acima de 208 mil – o país com mais recuperados é a China com mais de 76 mil pessoas curadas.

A Itália, que nas últimas semanas superou a China em número de mortes, está quase 14 mil mortos, de acordo com a universidade. Na última segunda, o país chegou a registrar quase mil mortes em 24 horas e se tornou um dos epicentros do vírus fora da China.

A Espanha também registra números altos da Covid-19. No último domingo, autoridades de Saúde do país confirmaram 838 mortes em 24 horas.

Diante do avanço do vírus, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou, no início do mês de março, que o novo coronavírus era uma pandemia. Na ocasião, já existiam cerca de 118 mil casos da Covid-19 em 114 países, além de cerca de 4.200 mortes.

O caminho do vírus

O novo agente foi descoberto em 31 de dezembro de 2019, em Wuhan, sétima maior cidade da China, após autoridades locais alertarem a OMS sobre uma “misteriosa pneumonia” que atingiu a região.

O vírus, nomeado como 2019-nCoV, logo foi apontado como uma variação da família coronavírus, identificada na década de 1960. Ainda não se sabe como ocorreu a mutação que permitiu seu surgimento.

Desde o surgimento da Covid-19, o mundo trabalha em soluções para controlar e erradicar a pandemia que fechou as principais economias mundiais, deixou os sistemas de saúde do mundo em colapso, colocou milhões de pessoas em isolamento social e já causou milhares de mortes.

Segundo a OMS, medidas de distanciamento social, higienização correta das mãos e isolamento – especialmente do grupo de risco que envolve idosos e pessoas com doenças preexistentes – são formas de combater a propagação do vírus.