Coronavírus: Ocupantes de cruzeiro vetado em Hong Kong são autorizados a desembarcar

  • Por Jovem Pan
  • 09/02/2020 12h54
EFE/EPA/JEROME FAVRETodas as análises feitas nos 1.814 tripulantes da embarcação deram resultados negativos para a doença

Os mais de 3.600 ocupantes do cruzeiro World Dream, que estava imobilizado em Hong Kong, por medo de uma contaminação por coronavírus em seu interior, passaram por exames médicos em Hong Kong e foram autorizados a desembarcar neste domingo (9).

A metade dos viajantes foi submetida a “numerosos testes” e controles de temperatura, enquanto todas as análises feitas nos 1.814 tripulantes da embarcação deram resultados negativos para a chamada pneumonia de Wuhan, segundo confirmou o Departamento de Saúde da cidade-estado.

O cruzeiro estava de quarentena desde a última quarta-feira, desde que foi revelado que oito passageiros chineses — de uma viagem anterior –, estavam infectados pelo coronavírus.

Com isso, houve o temor de um contágio da tripulação, pelo contato com esses viajantes, e que isso poderia resultar em propagação entre os ocupantes da rota seguinte que a embarcação faria.

A empresa que opera o cruzeiro, a Dream Cruises, suspendeu o funcionamento do barco até novo aviso.

Não é o primeiro navio desse time que passa por problemas em meio a epidemia do coronavírus, já que o britânico Diamond Princess, que tem 70 ocupantes diagnosticados como infectados, segue parado no porto de Yokohama, no Japão.

O MS Westerdam, por sua vez, que atracou em Hong Kong na semana passada, foi rechaçado nos portos de Filipinas e Japão, diante dos temores relacionados com a nova doença, mesmo não havendo confirmação de qualquer caso no interior do cruzeiro.

* Com EFE