Covid-19: Médicos e enfermeiros se despedem de Wuhan no fim da quarentena

Tratados como heróis durante a pandemia de coronavírus, os profissionais puderam retornar às suas cidades nesta segunda-feira (6). Mais de 40 mil profissionais de saúde atuaram em Hubei

  • Por Jovem Pan
  • 06/04/2020 13h31 - Atualizado em 06/04/2020 13h33
EFE/EPA/ROMAN PILIPEYWuhan se despede de médicos e enfermeiros no fim da quarentena

Bandeiras, flores e música marcaram as cerimônias de despedida de profissionais de saúde que foram deslocados de outras partes da China para Wuhan, como reforço durante os piores momentos da crise provocada pelo novo coronavírus, que agora soam mais distantes do berço da pandemia.

A cidade deu adeus nesta segunda-feira (6) a 100 enfermeiras da província de Shandong, parte do contingente de mais de 42 mil profissionais de saúde que foram designados no fim de janeiro e início de fevereiro para a província de Hubei, particularmente, para a capital, Wuhan.

No entanto, a situação na cidade mudou em parte graças à ajuda desses funcionários, indo de hospitais saturados e falta de meios a zero infecções e uma única morte na cidade registrada neste domingo, segundo dados oficiais.

A cidade espera agora o fim de uma quarentena de quase 11 semanas, programada para a próxima quarta-feira.

Na saída do hotel Wuhan que recebeu os profissionais de saúde durante a estadia, as enfermeiras posaram para fotos e receberam buquês de flores.

Um faixa dizia: “Todas as honras em dizer adeus à equipe médica”. Pelo menos 2.571 pessoas morreram pela Covid-19 na cidade, que fica nas margens dos rios Yangtze e Hanjiang.

*Com informações da EFE