Dia é marcado por homenagens aos 18 anos do 11 de setembro nos EUA

  • Por Jovem Pan
  • 11/09/2019 11h51
EFEAté 2018, mais de 1.100 vítimas da tragédia ainda não tinham sido identificadas

Dezoito anos após o maior ataque terrorista já sofrido pelos Estados Unidos, o presidente norte-americano Donald Trump participou de um “momento de silêncio” diante da Casa Branca. Também em memória das vítimas, na noite da terça-feira (10), o “Tributo em Luz” iluminou o céu da cidade de Manhattan e o local onde ficavam as duas torres do World Trade Center, as Torres Gêmeas.

Atualmente, no mesmo espaço da tragédia funciona o National September 11 Memorial & Museum, um memorial e museu em homenagem às vítimas do ataque terrorista.

Os ataques aconteceram em 2001 e deixou quase 3 mil mortos. Quatro voos foram sequestrados e usados como arma pelos terrorista da al-Qaeda, mas apenas dois deles se chocaram contra as Torres Gêmeas.

Outro avião se chocou contra o Pentágono, em Washigton, e o último atingiu um campo vazio de Shankville, na Pensilvânia.

Vítimas não identificadas

Até 2018, mais de 1.100 pessoas mortas do atentado ainda não tinham sido identificadas. Porém, as buscas continuam. Na última terça-feira foram enterrados os restos mortais do bombeiro Michael Haub, que só foi reconhecido recentemente.

Das vítimas, 352 eram bombeiros. Cerca de 200 profissionais morreram nos anos seguintes em decorrência de complicações da ocasião.