Em nova derrota de Johnson, Reino Unido decide que suspensão do Parlamento é ilegal

  • Por Jovem Pan
  • 24/09/2019 07h33
EFESegundo o veredito, primeiro-ministro abusou de sua autoridade

A Suprema Corte do Reino Unido decidiu, nesta terça-feira (24), que a recente suspensão do Parlamento britânico pelo governo do primeiro-ministro Boris Johnson foi ilegal e deve ser anulada. Segundo o veredito, Johnson abusou de sua autoridade ao aconselhar a rainha Elizabeth II que suspendesse os trabalhos do Parlamento entre 9 de setembro e 14 de outubro.

Com a paralisação, a intenção do primeiro-ministro era conseguir realizar o Brexit – saída do Reino Unido da União Europeia (UE) – dentro do prazo, que é 31 de outubro, mesmo que não haja um acordo entre as partes. Ele rejeita a ideia de prorrogar a data para continuar as negociações.

A decisão aumenta a pressão sobre o governo minoritário de Johnson, que já sofreu seguidas derrotas no Parlamento em temas relacionados ao Brexit. Segundo a corte britânica, o Parlamento tem direito de participar do debate sobre o Brexit e deve iniciar as providências para retomar os trabalhos.

*Com Estadão Conteúdo