Em plena ofensiva russa, Congresso dos EUA aprova ajuda de US$ 40 bilhões à Ucrânia

Após obter o domínio de Mariupol, russos continuam avançando na região de Donbas

  • Por Jovem Pan
  • 19/05/2022 20h17
Olga MALTSEVA / AFP Soldados russos em Mariupol Soldados russos em Mariupol: Rússia conseguiu obter o controle total da cidade portuária

O Congresso dos Estados Unidos aprovou nesta quinta, 19, um pacote gigantesco de US$ 40 bilhões para ajudar a Ucrânia a enfrentar a ofensiva da Rússia, que conseguiu uma vitória simbólica com a rendição de centenas de combatentes entrincheirados há semanas em uma siderúrgica em Mariupol. O pacote inclui US$ 6 bilhões para ajudar a Ucrânia a adquirir veículos blindados e reforçar seu sistema de defesa antiaérea. A Rússia invadiu a Ucrânia em 24 de fevereiro e nas últimas semanas concentrou seus ataques no leste e no sul do país. O projeto de lei tem que ser sancionado pelo presidente Joe Biden, que o tinha solicitado depois de ter obtido em meados de março um pacote inicial de US$ 14 bilhões. As potências ocidentais do G7 também discutem o aporte de fundos para apoiar a economia da antiga república soviética, em uma reunião de dois dias iniciada nesta quinta na Alemanha.

A Rússia anunciou que cerca de 800 ucranianos entrincheirados havia semanas nos túneis do complexo siderúrgico Azovstal na cidade portuária de Mariupol se renderam nas últimas 24 horas, elevando o total a 1.730 desde a segunda-feira. Entre os combatentes que entregaram as armas estão 80 feridos, que foram levados para um hospital em território controlado pela Rússia, informou o ministério da Defesa da Rússia. O ministério divulgou um vídeo que mostra soldados saindo da usina, alguns visivelmente feridos e outros utilizando muletas. O governo ucraniano não mencionou qualquer rendição. O presidente Volodymyr Zelensky referiu-se na segunda-feira a uma “evacuação”, obtida graças à mediação internacional para proteger a vida destes “heróis”.

Na frente militar, as forças ucranianas estão lentamente perdendo terreno na frente oriental do Donbass, uma área de mineração parcialmente controlada por separatistas pró-Rússia desde 2014. Pelo menos 12 pessoas morreram e 40 ficaram feridas em bombardeios russos na cidade de Severodonetsk, no leste da Ucrânia, sobre a qual as tropas russas estão tentando fechar o cerco, informou o governador regional. Mais de seis milhões de ucranianos fugiram para o exterior e mais de oito milhões viraram deslocados internos, para fugir das tropas russas que acumulam acusações de crimes de guerra de Kiev e dos países ocidentais. As acusações também são investigadas pelo Tribunal Penal Internacional, que enviou 42 observadores ao país, e pelo Conselho de Direitos Humanos da ONU.

*Com informações da AFP