Eleições nos EUA: Entenda como funciona a votação para a escolha do presidente

O sistema eleitoral americano é baseado em um modelo indireto e ocorre em duas etapas: primeiro por meio de votação popular e depois com um Colégio Eleitoral, que, efetivamente, valida e elege o presidente

  • Por Pedro Sciola
  • 11/10/2020 08h00
Stefani Reynolds/EFEDonald Trump é o atual presidente dos Estados Unidos

Donald Trump e Joe Biden concorrem à presidência dos Estados Unidos em um sistema diferente do utilizado no Brasil e em outros lugares do mundo. Na eleição que acontecerá no dia 3 de novembro de 2020, não bastará aos candidatos ter a maioria dos votos de sua população. Será preciso conquistar a maioria dos votos dos delegados que compõem o Colégio Eleitoral. Mas como, de fato, um presidente é eleito nos EUA? E o que são os Colégios Eleitorais? A reportagem da Jovem Pan conversou com uma especialista no assunto para explicar o tema da maneira mais didática possível.

O sistema eleitoral americano é baseado em um modelo indireto e ocorre em duas etapas: primeiro por meio de votação popular e depois por meio do Colégio Eleitoral, que, efetivamente, valida e elege o presidente. Ou seja, quando os cidadãos estadunidenses vão às urnas, eles estão decidindo para quem vão entregar os delegados de seus estados, que formarão o Colégio Eleitoral. “Os EUA preservam aquela ideia de Federações, em que as unidades subnacionais (os estados da federação) têm muita autonomia. Então, de fato, a eleição não é nacional. Ela é uma decisão por estados. É como se o candidato disputasse 50 pequenas eleições”, afirma Fernanda Magnotta, professora de Relações Internacionais da FAAP.

O Colégio Eleitoral é uma espécie de representação proporcional da população dos estados. Então, cada estado, dependendo do tamanho de sua população, tem um peso. A Califórnia, por exemplo, é o estado com mais habitantes do país, com 40 milhões, e possui o maior número de delegados, com 55.  “São 538 posições no Colégio Eleitoral. E para se eleger presidente, a pessoa precisa atingir pelo menos 270 cadeiras, que é a maioria mais um”, diz Fernanda. Ela ainda explica que o sistema do Colégio Eleitoral existe justamente para que estados mais populosos tenham peso maior na decisão.

Neste formato, inclusive, existe uma peculiaridade: quase todos os estados – com exceção apenas de Maine e Nebraska – adotam um sistema chamado winner-take-all (ganhador leva tudo), no qual o candidato que conseguir o maior número de delegados fica com todos. “Não importa se a diferença foi de 90% contra 10% ou de 51% contra 49%, o vencedor levará todas as cadeiras do Colégio Eleitoral e o direito de indicar os membros do colégio”, comenta Fernanda. “O Colégio Eleitoral se reúne no final do ano, depois das eleições diretas, e aí esses indicados vão confirmar o voto em um outro candidato. Então, quem elege o presidente, de fato, é o Colégio Eleitoral. Mas na eleição popular, como é dali que sai o número de indicados do colégio por partido, já dá para ter uma prévia e saber quem será eleito o presidente”, finaliza.

Veja abaixo quantos votos são atribuídos por cada estado:

Alabama – 9 votos
Alasca – 3 votos
Arizona – 11 votos
Arkansas – 6 votos
Califórnia – 55 votos
Carolina do Norte – 15 votos
Carolina do Sul – 9 votos
Colorado – 9 votos
Connecticut – 7 votos
Dakota do Norte – 3 votos
Dakota – 3 votos
Delaware – 3 votos
Distrito de Columbia – 3 votos
Flórida – 29 votos
Georgia do Sul – 16 votos
Havaí – 4 votos
Idaho – 4 votos
Illinois – 20 votos
Indiana – 11 votos
Iowa – 6 votos
Kansas – 6 votos
Kentucky – 8 votos
Louisiana – 8 votos
Maine – 4 votos
Maryland – 10 votos
Massachusetts – 11 votos
Michigan – 16 votos
Minnesota – 10 votos
Mississippi – 6 votos
Missouri – 10 votos
Montana – 3 votos
Nebraska – 5 votos
Nevada – 6 votos
New Hampshire – 4 votos
Nova Jersey – 14 votos
Novo Mexico – 5 votos
Nova York – 29 votos
Ohio – 18 votos
Oklahoma – 7 votos
Oregon – 7 votos
Pensilvânia – 20 votos
Rhode Island – 4 votos
Tennessee – 11 votos
Texas – 38 votos
Utah – 6 votos
Vermont – 3 votos
Virginia – 13 votos
Washington – 12 votos
West Virginia – 5 votos
Wisconsin – 10 votos
Wyoming – 3 votos