EUA: Homem é morto a tiros próximo a protesto em Portland

A polícia investiga se a morte teria sido causada por confrontos entre os manifestantes rivais

  • Por Jovem Pan
  • 30/08/2020 09h40 - Atualizado em 30/08/2020 09h58
EFE/EPA/ETIENNE LAURENTProtesto contra violência policial nos Estados Unidos

Um homem morreu após ser baleado no sábado, 29, em Portland, nos Estados Unidos. A morte aconteceu  pós um grupo de apoiadores do presidente norte-americano, Donald Trump, que participavam de uma caravana, passarem próximo a um local de protesto antirracista. A polícia investiga se a morte teria sido causada por confrontos entre os manifestantes rivais. O comício pró-Trump atraiu centenas de apoiadores para a cidade, que vive série de protestos antirracistas desde a morte de George Floyd, homem negro morto por um policial branco em 25 de maio. As manifestações ganharam ainda mais força nos últimos dias, depois que Jacob Blake, homem negro,  foi baleado nas costas por agentes brancos em Kenosha, em Wisconsin, nos também nos Estados Unidos.

Segundo informações do The New York Times, um suposto vídeo do tiroteio mostra um pequeno grupo de pessoas na rua quando os disparos são ouvidos e um homem cai. De acordo com as informações, o homem baleado usava um boné do Patriot Prayer, grupo de extrema direita com sede na cidade, que já encontrou em confronto com manifestantes anteriormente. O Departamento de Polícia de Portland disse que os policiais ouviram relatos de tiros pouco antes das 21h (horário local) e encontraram a vítima, já sem vida, com um tiro no peito. “Esta violência é completamente inaceitável e estamos trabalhando para encontrar e prender o indivíduo ou indivíduos responsáveis”, afirmou o chefe de polícia Chuck Lovell na manhã de domingo. Não há informações sobre o possível atirador, diz ainda a publicação.