EUA: Responsável pela explosão em Nashville no Natal é identificado

A motivação por trás do crime, que não está sendo tratado como um ato terrorista, ainda está sendo investigada pela polícia; veja o que se sabe até agora

  • Por Jovem Pan
  • 28/12/2020 15h54
EFE/EPA/NASHVILLE POLICE DEPARTMENT / HANDOUTA foto, concedida pela Polícia de Nashville, mostra o motorhome utilizado na explosão

Anthony Quinn Warner foi identificado como o responsável pela explosão de um motorhome no centro de Nashville na manhã de Natal. Investigadores analisaram os restos mortais encontrados no local e confirmaram a teoria de que o autor do crime teria agido sozinho e estaria dentro do veículo quando ele explodiu na última sexta-feira, 25.  A explosão foi sentida a nove quarteirões do local do incidente e danificou dezenas de edifícios, mas deixou apenas três pessoas levemente feridas. O fato da maioria dos estabelecimentos estar fechada devido ao feriado reduziu o número de potenciais vítimas. A motivação do ato, que não está sendo tratado como um atentado terrorista, ainda está sob investigação. O local onde o veículo foi estacionado levanta a possibilidade do prédio da empresa de telecomunicações AT&T ter sido alvo da explosão.

O homem de 63 anos não tinha ficha criminal e vivia na cidade vizinha de Antioch. Vizinhos relataram ao jornal norte-americano The Washington Post que ele morava sozinho e raramente saía de casa. O motorhome utilizado na explosão já tinha sido visto no quintal de sua residência. Além de ter sido proprietário de uma empresa de alarmes residenciais e técnico de computadores, ele trabalhou durante 15 anos em uma imobiliária em Nashville antes de se aposentar. Em nota, o dono dessa imobiliária afirmou que Warner “era uma boa pessoa que nunca teve nenhuma atitude que não fosse profissional”.

Anthony Quinn Warner, de 63 anos, foi identificado como o responsável pela explosão

No dia da explosão, pouco antes das 6h do horário local, a polícia respondeu a uma chamada alertando sobre tiros disparados na região. No entanto, os agentes não viram nenhum sinal de troca de tiros e perceberam que um veículo suspeito estava estacionado em frente a um prédio de propriedade da empresa de telecomunicações AT&T. O motorhome emitia uma mensagem de áudio gravada que avisava que uma bomba explodiria nos próximos 15 minutos. Imediatamente, os policiais correram de porta em porta para retirar os moradores. Pouco depois, a gravação com o alerta parou e começou a tocar a música “Downtown”, de Petula Clark, e então o veículo explodiu. A canção fala sobre como a agitação do centro da cidade pode curar os problemas de uma pessoa solitária.

*Com informações de agências internacionais