EUA: Vacina contra Covid-19 poderá estar pronta em dezembro, diz diretor de instituto

Fauci ressaltou que a produção é um processo longo e que a profilaxia deve produzir resposta imune satisfatória para ser disponibilizada à população

  • Por Jovem Pan
  • 28/07/2020 10h46 - Atualizado em 28/07/2020 10h46
EFE/EPA/RONALD WITTEKA afirmação de Fauci acontece após o laboratório Moderna Inc. afirmar que iniciou o estágio final de testes

O diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos, Anthony Fauci disse nesta terça-feira (28), em entrevista ao programa Good Morning America, da rede americana ABC, que está “cautelosamente otimista” de que uma vacina contra o novo coronavírus possa estar pronta entre o fim do outono e o início do inverno no Hemisfério Norte. O período equivale ao fim da primavera e início do verão no Hemisfério Sul. Em 2020, o verão terá início em 21 de dezembro na região do globo abaixo da linha do Equador. Fauci ressaltou que a produção de vacinas é um processo longo e que a profilaxia deve produzir resposta imune satisfatória para ser disponibilizada à população. “Esse é realmente um dos problemas quando você lida com vacinas”, afirmou à emissora.

As especulações sobre a criação e aprovação de uma vacina eficaz contra a Covid-19 também são feitas por outras autoridades no mundo. A afirmação de Fauci acontece após o laboratório Moderna Inc. afirmar que iniciou o estágio final de testes, com apoio do governo norte-americano. Além da Moderna, a empresa britânica AstraZeneca Plc também está liderando a corrida para a busca pela vacina, com estimativa para produzir suas doses até setembro deste ano. Em contrapartida, o diretor do programa de emergências da Organização Mundial da Saúde (OMS), Mike Ryan, acredita que é necessário se manter realista quanto aos prazos para a criação do imunizante. Segundo ele, a estimativa é que uma imunização não esteja pronta até o início de 2021. “A ideia de que teremos uma vacina em dois ou três meses e, de repente, esse vírus terá passado… Adoraria dizer isso a vocês, mas não é realista”, pontuou.

*Com informações do Estadão Conteúdo